ITALY MUSEUM: Ingressos Museus. Roteiros guiados e experiências
Agência de Turismo Italiana Oficial

Mapa de Milão

POR QUE VISITAR MILÃO?

Milão, a capital da moda italiana, é exibicionista, luxuosa e chique. Mas não só isso, Milão também é uma cidade cosmopolita e aberta onde os cinco sentidos se misturam com a cultura, a arte e a gastronomia, e as tendências podem ser vistas em cada esquina.

UM POUCO DA HISTÓRIA DE MILÃO

Milão foi fundada em 600 a.C. por celtas, com o nome de Midland ou Medelhan. Em 222 a.C. foi conquistada por romanos e recebeu o nome de Mediolanum, "terra do meio", provavelmente por encontrar-se entre os Alpes e os Alpeninos, no centro da planície da Lombardia. Iniciou o seu desenvolvimento econômico privilegiada pela sua posição, e entre os anos 286 e 402 d.C. foi a capital do Império Romano do Ocidente. Após a queda do Império Romano a cidade foi ocupada por hérulos e ostrogodos e durante as Guerras Góticas entre Bizantinos e Ostrogodos, a cidade foi saqueada e a população escravizada. O general Bizantino Narses a reconstruiu e, em 569, foi conquistada pelos lombardos até a chegada de Carlos Magno.
No final do século VIII, Milão reconquistou a sua antiga prosperidade e no século XI, governada pelos arcebispos, se tornou próspera. Em 1162, foi devastada por Federico Barbarossa e recuperou o seu crescimento em 1176, após a Batalha de Legnano. Entre 1277 e 1447 a cidade esteve sob o domínio dos Viscontis. O maior crescimento da cidade foi alcançado com João Galeácio Visconti, duque da cidade entre 1351 e 1402.
Durante o século XVI, o Ducado de Milão foi governado pelas famílias Visconti e Sforza, que tinham aos seus serviços artistas como Leonardo da Vinci e Bramante. No início do século XVI, os Valois, casa que reinava na França, reivindicou os próprios direitos sob Milão e o período mais longo do seu domínio foi durante o reinado de Francisco I da França. Após a derrota francesa na batalha de Pavia, Milão caiu mais uma vez sob o domínio espanhol, com o Imperador Carlos V, domínio que durou até 1713, o ano em que a cidade foi cedida para a Áustria.
Após a Revolução Francesa, foi ocupada por Napoleão e mais tarde se tornou um dos principais centros do nacionalismo italiano, reivindicando a sua independência e a unificação italiana. Em 1859, a Áustria cedeu o seu controle ao Reino do Piemonte-Sardenha, que dois anos mais tarde se tornou o Reino da Itália. Em 1877, foi inaugurada a famosa Galeria Vittorio Emanuele II, pioneira dos modernos centros comerciais e da expansão da arquitetura do ferro.
Em 1900, Milão se tornou a cidade símbolo do socialismo e foi também o berço do movimento fascista. Em 25 de abril de 1945, a revolta partidária começou a partir dela, levando à libertação da ocupação nazista e do regime fascista no final da Segunda Guerra Mundial. Durante a segunda metade do século XX, Milão foi um dos motores da reconstrução industrial e cultural do país.

O QUE É MILÃO ATUALMENTE?

Atualmente Milão é uma cidade com os quase sete milhões de habitantes na sua área metropolitana. É um importante centro comercial e industrial em âmbito internacional e, é o bairro econômico das finanças, da moda e da industria italiana. Além disso, Milão é a sede da Bolsa de Valores de Milão, um dos centros financeiros mais importantes da Europa. É também um dos maiores centros universitários, de editoriais e televisivos da Europa, além de possuir os maiores arranha-céus da Itália.

CURIOSIDADES SOBRE MILÃO

Você sabia que o fascismo italiano nasceu em Milão? Em 22 de março de 1919, Mussolini deu os primeiros passos, começando com a briga nas ruas e o assédio à maioria socialista da cidade, também iniciou o ataque aos jornais dos trabalhadores e a repressão dos comitês das fábricas. Em 1943, uma greve geral foi organizada nas fábricas de Milão e um comitê de libertação nacional foi criado, o que contribuiu para a queda do regime fascista.
Você sabia que o Duomo de Milão é a quinta maior catedral do mundo? Esta majestosa catedral de estilo gótico pode acomodar mais de 40.000 pessoas e a sua construção durou cinco séculos! A primeira pedra foi colocada em 1386 e foi completada em 1965.
Você sabia que Milão é uma das capitais da moda mais famosas? Certamente, você sabia! Mas você sabia que em Milão são realizados em média 750 desfiles de moda por ano? Além disso, possui 3.657 lojas e estabelecimentos dedicados ao vestuário e, embora seja difícil de acreditar, existem 997 lojas de artigos de couro e calçados.

ATRAÇÕES DE MILÃO

Porém, Milão não é apenas moda e indústria, na sua visita a esta fascinante cidade não se esqueça de visitar as seguintes atrações (veja o mapa de Milão):
Duomo de Milão: a imponente Catedral de Milão é, sem dúvida, o símbolo mais famoso da cidade. As suas origens remontam ao século XIV, mas é a essência do gótico que caracteriza a cidade com uma beleza de mármore única.
A Última Ceia: este fascinante afresco, obra-prima de Leonardo da Vinci, encontra-se no antigo refeitório dominicano da Igreja de Santa Maria delle Grazie e, é uma das imagines mais famosas do mundo e um dos melhores exemplos do Renascimento.
Galeria Vittorio Emanuele II: conhecida como a "Sala de Estar" de Milão, é uma joia arquitetônica e abriga no seu interior assinaturas como Prada, Gucci, Roberto Cavalli, Etro, D&G e Armani.
A Scala de Milão: a sede lírica da cidade, uma homenagem à música, inaugurada em 1778, se você é apaixonado pela ópera e se quiser viver experiências únicas, é uma parada obrigatória durante a sua visita.
Pinacoteca de Brera: foi fundada por Napoleão Bonaparte no início do século XIX e hoje é uma das principais galerias de arte italiana. Também possui uma magnífica coleção de arte acumulada através de compras e doações.

Milão: Atrações