ITALY MUSEUM: Ingressos Museus. Roteiros guiados e experiências
Agência de Turismo Italiana Oficial

Pinacoteca de Brera

Todas as Categorias

Ingressos

Pinacoteca de Brera: reserve seu ingressos agora!

Adicionar à Lista de Desejos

Pinacoteca de Brera – Entrada prioritária

Ingressos

Pinacoteca de Brera – Entrada prioritária

Reserve o seu horário de entrada e descubra obras-primas de grandes artistas!

  • entrada reservada

  • confirmação por email

  • Entrada prioritária

  • voucher eletrônico aceito

A partir de 6.00 €

Reservar

POR QUE VISITAR A PINACOTECA DE BRERA?

Porque na Pinacoteca de Brera você encontrará o esplendor da arte italiana e o talento de alguns dos seus principais mestres em mais de 400 obras. Com certeza você não pode deixar de ver O Casamento da Virgem de Rafael, A Ceia em Emaús de Caravaggio, o "Ritrovamento del corpo di San Marco” (Descoberta do corpo de San Marco) de Tintoretto, a Lamentação sobre o Cristo Morto de Mantegna, a "Sacra Conversazione" de Piero della Francesca e outras estupendas obras de artistas como Hayez, Van Dyck e Boccioni. No pátio do Palácio de Brera também se encontra a estátua de bronze de Napoleão como Marte pacificador de Antonio Canova.

UM POUCO DA HISTÓRIA DA PINACOTECA DE BRERA

A Pinacoteca de Brera foi criada em 1809, embora um pequeno número de obras já existisse em 1776 com um objetivo didático da Academia de Belas Artes criada por Maria Teresa da Áustria. A primeira coleção de obras foi transformada em um museu a pedido de Napoleão, quando Milão foi proclamada capital do Reino da Itália. Este museu tinha o objetivo de mostrar todas as obras conquistadas pelo exército de Napoleão. Em 1800, com a repressão de um grande número de ordens religiosas, muitas pinturas das igrejas passaram a fazer parte da coleção da Pinacoteca e do mesmo modo, a coleção foi enriquecida com pinturas provenientes de vários departamentos do Reino da Itália.
Com a queda do governo de Napoleão, o Congresso de Viena estabeleceu que os bens roubados deveriam ser devolvidos aos proprietários originais e, por tanto, algumas obras da Pinacoteca foram devolvidas. Contudo, o crescimento da coleção continuou graças a doações privadas e em 1882 a Pinacoteca se separou da Academia. Durante a Primeira Guerra Mundial, as obras da coleção foram levadas para Roma, e quando retornaram a Milão, a nova exposição foi organizada por Ettore Modigliani.

O QUE É A PINACOTECA DE BRERA ATUALMENTE?

A Pinacoteca de Brera é uma galeria de arte que exibe coleções de pinturas italianas, principalmente da Lombardia e do Vêneto. A sede da Pinacoteca fica dentro do Palácio de Brera, onde também estão as sedes da Biblioteca Nacional, do Observatório, do Jardim Botânico, do Instituto Lombardo de Ciências e Letras e da Academia de Belas Artes.
As obras em exposição são predominantemente pictóricas e entre as mais de 400 obras que englobam um período histórico artístico que vai do século XIV até à vanguarda, é possível admirar pinturas de Rafael, Caravaggio, Mantegna, Fattori, Bellini e Canaletto.

CURIOSIDADES SOBRE A PINACOTECA DE BRERA

Você sabia que o complexo de Brera recebeu este nome do terreno onde foi construído? É um terreno chamado "breda" ou "braida" que significa campo não cultivado. Da palavra “braida” deriva o termo “braidense, que foi associado à Biblioteca. Hoje o bairro Brera em Milão é um dos mais característicos da cidade.
Você sabia que uma das pinturas mais famosas da Pinacoteca é O Casamento da Virgem de Rafael? Esta obra de grande beleza retrata Maria e José no momento da troca dos anéis de casamento. Diz a lenda que um ramo foi dado a todos os pretendentes de Maria, mas o único que floresceu foi o de José, com quem se casou. De fato, no primeiro plano, podemos ver um dos pretendentes quebrando o seu ramo.

COMO POSSO VISITAR A PINACOTECA DE BRERA?

Comprando o ingresso para a Pinacoteca de Brera online, é possível aproveitar o serviço de entrada prioritária.

OUTRAS ATRAÇÕES

A Pinacoteca de Brera e a Pinacoteca Ambrosiana são duas das mais importantes Galerias de Arte de Milão. Se você é apaixonado por arte italiana, não pode deixar de ver a Última Ceia de Leonardo da Vinci, a pintura encontra-se no Refeitório do Convento de Santa Maria della Grazie e representa o momento em que Jesus anunciou aos discípulos que seria traída por um deles, é uma das obras italianas mais famosas no mundo todo. Se você quiser descobrir mais sobre a vida de Leonardo da Vinci em Milão, visite também o Vinhedo de Leonardo que foi doado ao artista por Ludovico il Moro e do qual Leonardo cuidou durante toda a sua vida.
Visitando o centro da cidade com o Mapa de Milão, você poderá começar visitando o Duomo de Milão, a principal igreja da cidade, construída em mármore branco e rosa com um estilo predominantemente gótico e que hoje é um símbolo da cidade. A partir da Praça do Duomo você poderá chegar até a Galeria Vittorio Emanuele II, a "Sala de Estar de Milão", que atualmente é uma galeria principalmente comercial e que mantém o encanto do estilo neoclássico e neorrenascentista, ou poderá visitar a Praça Mercanti que foi o centro político da cidade até o século XVIII.
Outros edifícios importantes da cidade são o Teatro alla Scala, não muito distante da Galeria Vittorio Emanuele II e o Castelo Sforzesco, localizado dentro do Parque Sempione, o maior parque do centro de Milão; ali você também encontrará o museu que abriga a famosa Pietà Rondanini de Michelangelo. Se você quiser ver uma obra de arte contemporânea, vá até a Piazza degli Affari onde você encontrará a obra L.O.V.E. de Cattelan, acrônimo de "Libertà, Odio, Vendetta, Eternità" (Liberdade, Ódio, Vingança, Eternidade), colocada na frente da Bolsa de Valores de Milão.
Se você tiver tempo para visitar as áreas ao redor da capital da Lombardia poderá ver duas outras cidades importantes do norte da Itália, Turim e Mântua, ou fazer um passeio nas áreas perto dos lagos como Bellagio, Como e Lecco no Lago Como ou visitar o Lago de Garda e o Lago Maggiore.

Milão: Atrações