ITALY MUSEUM: Ingressos Museus. Roteiros guiados e experiências
Agência de Turismo Italiana Oficial

Descubra Palermo

Todas as Categorias

Ingressos

Descubra Palermo: reserve seu ingressos agora!

Adicionar à Lista de Desejos

Complexo da Catedral de Monreale em Palermo – Entrada prioritária

Ingressos

Complexo da Catedral de Monreale em Palermo – Entrada prioritária

Visite o Complexo da Catedral de Monreale com um ingresso prioritário!

  • entrada reservada

  • confirmação por email

  • Entrada prioritária

  • voucher eletrônico aceito

A partir de 4.00 €

Reservar

Adicionar à Lista de Desejos

Castelo Zisa de Palermo – Entrada prioritária

Ingressos

Castelo Zisa de Palermo – Entrada prioritária

Visite o maravilhoso Castelo Zisa de Palermo!

  • entrada reservada

  • confirmação por email

  • Entrada prioritária

  • voucher eletrônico aceito

A partir de 4.00 €

Reservar

POR QUE VISITAR PALERMO?

Porque Palermo é uma cidade que não cansa nunca, a sua beleza enche os olhos e o seu folclore aquece o coração.
Palermo é o lugar ideal para começar a conhecer a Sicília. Palermo foi uma cidade fenícia, grega e romana, uma capital árabe, uma terra conquistada por normandos, suábios, franceses e espanhóis. Uma cidade que passa da arquitetura mourisca às grandes catedrais, dos mercados locais às extraordinárias belezas naturais. Porque Palermo é a cidade da mistura cultural e certamente é uma das cidades mais versáteis da Itália que encanta turistas com deliciosas especialidades culinárias.

UM POUCO DA HISTÓRIA DE PALERMO

De acordo com os desenhos da Gruta de Addaura, as origens de Palermo são antiquíssimas, datam da pré-história. No entanto, não é possível estabelecer com certeza a sua data de fundação, mas sabe-se que os Sicanos, os Cretenses, e os Emílios se estabeleceram naquela região, o que nos faz pensar em uma data por volta de 734 a.C., quando os fenícios estabeleceram uma colônia comercial chamada Mabbonath, cidade habitada.
Muito rapidamente para os púnicos a cidade tornou-se importante comercialmente, sendo parte do triângulo fenício graças à sua posição geográfica favorável no meio do Mediterrâneo. A cidade passou a se chamar Zyz, flor, devido à sua particular forma dada pela passagem de dois rios.
Os gregos colonizaram a Sicília no século 8 a.C., mudando o nome de Zyz para Panormos, do grego Pan (tudo) e Hòrmos (porto). Esta cidade, como todas as cidades fenícias, baseava a sua economia no comércio marítimo. Em 254 a.C. foi conquistada pelos romanos, que mudaram o seu nome para o latim Panormus. Com a queda do Império Romano do Ocidente, a cidade foi invadida pelos povos Vândalos e Ostrogodos, que a incendiaram. Em 535, o Império Romano do Oriente anexou a Sicília aos seus territórios, mas em 883 os árabes a conquistaram e a rebatizaram de "Balarm”, transformando-a na capital comercial e cultural do seu reino na Sicília. Com a reconquista dos Normandos a cidade passou por um desenvolvimento notável: Palermo se tornou um moderno centro cultural e político, com o nome de Balermus.
Em 1097 Rogério II incendiou o primeiro parlamento siciliano e com o matrimonio entre Henrique VI, filho do imperador alemão, e Constança de Altavilla, filha de Rogério II, teve início a dinastia suábia, que com Frederico II atingiu o seu esplendor máximo. Após a dominação suábia, iniciou-se o domínio Angevino que, anexando a Sicília à Campânia, passou a capital e o centro político para Nápoles; posteriormente chegaram os Aragoneses e começou a dominação espanhola que durou até 1713 quando, com o Tratado de Utrecht, a Sicília passou para domínio dos Savoia. Em 1734, Carlos III se tornou o rei da Sicília e de Nápoles, escolhendo Palermo para a sua coroação.
Depois disso a cidade começou a crescer e se desenvolver. Ferdinando II dissolveu o parlamento em 1816, dando início ao Reino das Duas Sicílias e trazendo descontentamento entre a população, o que culminou com as revoltas de 1820. Após uma revolta popular, em 1848, o parlamento foi restaurado com uma comissão presidida por Ruggero Settimo, porém durou apenas 16 meses, quando o rei Fernando IV assumiu o poder e o manteve até 27 de maio de 1860, ano em que Garibaldi entrou em Palermo. Em 3 de janeiro de 1861, os sicilianos decidiram anexar-se ao Reino da Itália, que se estabeleceria em breve.

O QUE É PALERMO ATUALMENTE?

Palermo é a capital da Sicília, possui vista para uma das baías mais belas do mar Mediterrâneo e cerca de 700.000 habitantes. Palermo é o centro comercial mais importante, não apenas na ilha, mas também com a África e outros países do Mar Mediterrâneo. Uma ilha com séculos de história e domínios que moldaram o seu presente e futuro, cidade de mil faces, mescla de diferentes povos, combinação de culturas e tradições diversas, simplesmente magnífica.
Palermo possui um grande valor artístico e nos últimos anos tem passado por um projeto de renovação e de revitalização turística que conquistou os turistas do mundo todo. Palermo é uma cidade sinônimo de arte, mar, comida boa e magia, em resumo: vale a pena visitar.

CURIOSIDADES SOBRE PALERMO

Você sabia que Palermo, originalmente, era banhada por dois rios? A cidade de Palermo nasceu entre os rios Kemonia e Papireto. No lugar onde uma vez esteve o leito do Kemonia, na Via Porta di Castro, hoje é possível admirar uma placa dedicada ao rio que não existe mais.
Você sabia que a maravilhosa Fonte de Pretória em Palermo é chamada Fonte da Vergonha? Essa obra do escultor Francesco Camillani inicialmente era destinada à Florença, mas acabou sendo enviada à Palermo. Um chafariz composto por estátuas nuas que, na época, suscitaram controvérsias e fofocas.

O QUE VER EM PALERMO

Apesar de todas as cidades da Sicília são maravilhosas, de Siracusa à Catânia, Palermo é a pérola da Sicília e oferece uma variedade rica e interessante de atrações. Palermo é uma cidade maravilhosa, cheia de monumentos, igrejas e obras de arte. Palermo tem mar, a beleza da cidade, uma variedade cultural muito extensa graças aos povos que deixaram vestígios de suas passagens e, além do mais, oferece uma deliciosa tradição culinária.
Recomendamos que você inclua algumas das principais atrações no seu itinerário, como:
O Complexo da Catedral de Monreale, certamente um dos exemplos mais bonitos de como a arte consegue entrar em sintonia com o coração do homem. A Catedral de Monreale é a principal atração de Monreale, na cidade metropolitana de Palermo. Foi construído a mando de Guilherme II d'Altavilla, rei da Sicília a partir de 1174, e é famosa pelos seus ricos mosaicos bizantinos.
O Castelo Zisa, um dos monumentos mais representativos do período normando-arábico em Palermo.
Embora a sua construção tenha sido encomendada pelo rei normando, a arquitetura deste edifício possui características árabes, mesmo tendo passado por algumas modificações ao longo dos séculos. Em 3 de julho de 2015 o Castelo Zisa foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO.
O Museu Salinas data do final do século XVI e é sede de uma das mais ricas coleções de arte púnica e grega da Itália. A sua estrutura foi confiscada em 1866 e, após a lei de abolição das ordens religiosas, foi transformada no Museu Arqueológico Regional.
O Teatro Massimo Vittorio Emanuele é a maior casa de ópera da Itália e a terceira maior da Europa, encontra-se na atual Piazza Verdi. Possui um estilo neoclássico-eclético que remete às formas da arquitetura clássica, com a sua famosa escadaria, colunas com capitéis coríntios, o pórtico e a grande cúpula de metal.
Chegar até Palermo não é difícil nem muito caro: você pode voar com uma das várias companhias aéreas de baixo custo e chegar em uma hora saindo de Nápoles ou de Roma. Também é possível chegar até Palermo de trem, barco, carro ou também, caso prefira, de ônibus.

Descubra a Sicília: Atrações